BELO HORIZONTE, SANTA LUZIA, NOVA LIMA, SABARÁ, BETIM, CONTAGEM, IGARAPÉ, ITAÚNA, DIVINÓPOLIS, ITAGUARA, SETE LAGOAS, PARÁ DE MINAS / MINAS GERAIS

 

No século passado, foram sistematizados em âmbito mundial questionamentos e discussões acerca das consequências de um modelo de crescimento que desconsidera os custos ambientais em nome dos desenvolvimentos econômico e industrial.

“As reflexões sobre os danos causados pelas interações predatórias do homem com a natureza iniciaram-se nos países desenvolvidos, os primeiros a experimentarem os efeitos das alterações do ambiente e da qualidade de vida, notadamente nas décadas de 1950 e 1960, quando o avanço da tecnologia aumentou a capacidade de modificar o ambiente natural, causando desastres ambientais que alarmaram a população e fomentaram a criação de políticas públicas. Nesse período, alguns episódios, como a morte por poluição atmosférica de origem industrial de mais de mil londrinos e a intoxicação dos japoneses de Minamata com mercúrio originário de despejos industriais, fizeram com que a preocupação ambiental aumentasse e passasse do nível local ao global. Em 1972, a Organização das Nações Unidas (ONU) convocou uma Assembléia Geral que marcou a abertura da Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente Humano, realizada em Estocolmo, na Suécia. A declaração final do evento contém princípios que abordam a necessidade de inspirar e guiar os povos do mundo para a preservação e a melhoria do ambiente humano. Embora outras importantes vozes tenham se manifestado anteriormente, a Conferência de Estocolmo, como foi popularizada, é considerada um divisor de águas na área ambiental. O encontro teve início em cinco de junho, quando é celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente” [1].

A invenção desta data teve como finalidade principal a conscientização da população mundial sobre os temas ambientais, especialmente, aqueles que dizem respeito à preservação. Nesta data, ocorrem diversos eventos no mundo todo. Palestras, campanhas educativas, documentários e eventos são realizados, em vários locais, com o propósito de despertar as pessoas para esta importante questão mundial. Em muito países ocorrem acordos ambientais e definição de políticas voltadas para a proteção do meio ambiente.

Esta data é muito importante nas ruas, escolas, empresas, pois acrescentam informações e auxiliam na formação de cada indivíduo, ajudando a desenvolver uma consciência ambiental que é fundamental para o futuro do planeta.

A Licenciar consultoria ambiental, realiza diversas Palestras, Treinamentos e Eventos, principalmente nesta data em especial. Neste ano de 2016, sugerimos alguns temas, mas adequamos conforme necessidade de cada Organização. Veja na quadro abaixo, alguns temas:

Sem título

Entre em contato e solicite um orçamento! Contamos com profissionais qualificados e experientes!

Referencia:
[1]: Agenda 21. Disponível em: <http://www.agenda21comperj.com.br/noticias/por-que-se-comemora-o-dia-mundial-do-meio-ambiente> Acessado em 07 de abril de 2016.

Baixe o texto em PDF: Palestras_Dia_Meio_Ambiente!

Autora: SOUSA, A.J.M – Bióloga Licenciada e Bacharela em Gestão Ambiental, Especialista em Avaliação de Impactos Ambientais e Recuperação de Áreas Degradadas na empresa Licenciar Consultoria Ambiental Ltda, abril de 2016.

Deixe uma comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *