O levantamento florístico é um importante estudo ambiental que visa identificar as espécies que ocorrem em uma determinada área geográfica e representam uma importante etapa no conhecimento de um ecossistema por fornecer informações básicas aos estudos biológicos subsequentes (GUEDES-BRUNI et al. 1997).

Para este tipo de estudo, é necessário a contratação de profissionais capacitados, eficientes e capazes de gerar dados que respondam da forma adequada a problemática ou situação apresentada. Muita das vezes, empreendedores, precisam de respostas sobre a área a ser explorada. Diversas perguntas devem ser respondidas do ponto de vista teórico-científico: o empreendimento é viável ambientalmente ou não? Existem espécies em extinção? Dentre outros questionamentos que devem contemplar no estudo.

O levantamento florístico, deve ser elaborado em cima do Termo de Referencia (TR) disponibilizado pelo município ou estado. Nele deve agregar um maior número de espécies, reconhecimento das fitofisionomias – floresta, campo, lianas, mosaicos; elaboração da lista das espécies (família, nome popular, nome científico, altura, base, diâmetro altura do peito, estado fitossanitário), especificar se são ameaçadas, endêmicas, exóticas, raras, interesse para a fauna, famílias de maior ocorrência… Deve constar a descrição da metodologia usada, a análise dos dados, características do local, tipo de relevo, presença de características atrativas, dados de coordenadas geográficas, imagens aéreas, registro fotográfico das espécies, croquis, e demais informações que sejam relevantes para atender o objetivo do estudo. Todo o trabalho deve ser feito em um período reduzido de tempo e deve ser confiável, acompanhado por uma Anotação de Responsabilidade Técnica – ART.

Possíveis falhas na coleta de dados, ou na sua obtenção de forma incompleta, podem acarretar consequências catastróficas para o solicitante e para o meio ambiente.

Há muitas bibliografias explanando os variados métodos para realização do trabalho. A escolha da metodologia a ser usada é de fundamental importância.  A intensidade da amostragem é em função do tamanho da área e dos objetivos do levantamento.

O levantamento florístico vem como um instrumento para que possamos fazer valer a legislação ambiental brasileira e conservar espécies raras, endêmicas, em extinção e em geral a nossa flora!

Nós da Licenciar Consultoria Ambiental, contamos com uma equipe multidisciplinar, experiente e capacitada para realizar estudos ambientais, como o Levantamento Florístico. Atendemos toda a região metropolitana de Belo Horizonte. Entre em contato e saiba mais!

REFERENCIA

GUEDES-BRUNI, R.R., PESSOA, S.V.A. & KURTZ, B.C. 1997. Florística e estrutura do componente arbustivo-arbóreo de um trecho preservado de floresta montana na Reserva Ecológica de Macaé de Cima. In: Lima, H.C. de & Guedes-Bruni, R.R. (eds.). Serra de Macaé de Cima: Diversidade florística e conservação em Mata Atlântica. Rio de Janeiro, Jardim Botânico do Rio de Janeiro. p. 27-145.

Acesse o texto em PDF: Levantamento Florístico

Belo Horizonte; Betim; Brumadinho; Caeté; Capim Branco; Confins; Contagem; Esmeraldas; Florestal; Ibirité; Igarapé; Itaguara; Itatiaiuçu; Itaúna; Jaboticatubas; Juatuba; Lagoa Santa; Mário Campos; Mateus Leme; Matozinhos; Nova Lima; Nova União; Pedro Leopoldo; Raposos; Ribeirão das Neves; Rio Acima; Rio Manso; Sabará; Santa Luzia; São Joaquim de Bicas; São José da Lapa; Sarzedo; Sete Lagoas; Taquaraçu de Minas; Vespasiano/MINAS GERAIS.

 

Autora: SOUSA, A.J.M – Bióloga Licenciada e Bacharela em Gestão Ambiental, Especialista em Avaliação de Impactos Ambientais e Recuperação de Áreas Degradadas na empresa Licenciar Consultoria Ambiental Ltda, junho de 2017.

 

Deixe uma comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *