De 38 berçários naturais de várias espécies de peixes nativos do rio São Francisco, apenas cinco estão preservados no Centro-Oeste de Minas. Parecer técnico do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aponta que 33 lagoas estão em processo avançado de destruição pela monocultura da cana-de-açúcar. Diante do cenário catastrófico para o meio ambiente, a 1ª Promotoria de Justiça de Lagoa da Prata finaliza proposta de recuperação desses mananciais.

A análise do Ibama foi feita em municípios na região do Alto São Francisco, em 35 lagoas marginais ao rio e três em afluentes. “A maioria foi esvaziada para plantar cana, outras foram represadas”, afirma a bióloga do Núcleo de Ecossistemas Aquáticos do órgão federal, Beatriz Boschi. “De algumas lagoas restam  pequenas, descontínuas e teimosas poças d’água rodeadas por infinitas curvas de nível”, destaca trecho do parecer do instituto após vistorias requisitadas pelo promotor Eduardo Almeida em 2011, 2014 e 2015.

Leia a matéria completa AQUI!

Fonte: Hoje em dia. Disponível em: <http://www.hojeemdia.com.br/horizontes/lagoas-que-abastecem-de-peixes-o-rio-s-o-francisco-em-minas-est-o-destruidas-1.370302> Acessado em 04 de janeiro de 2016.

Deixe uma comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *