A Polícia Militar de Meio Ambiente e Polícia Civil de Coronel Fabriciano (MG) realizaram uma operação na manhã desta terça-feira (20) para fiscalizar irregularidades ambientais em propriedades rurais. A ação ocorreu na região conhecida como Córrego da Baratinha, entre as cidades de Timóteo (MG) e Antônio Dias (MG).

Segundo o sargento da PM, Claudinei Thomaz, foram fiscalizados terrenos onde moradores construíram casas, a menos de 100 metros do Rio Piracicaba. “Estamos observando nessas propriedades a devastação da vegetação nativa, seguida do plantio de sementes que não podem ocorrer em áreas de preservação ambiental. Esses moradores também precisam regularizar o esgoto, visto que a maioria ou é destinado ao rio ou permanece a céu aberto e também a captação da água. Eles não possuem poços artesianos ou cisternas registrados junto ao IGAM, que é o órgão responsável”, explica.

As fiscalizações serão realizadas de forma contínua. De acordo com o delegado da Polícia Civil, Jorge Caldeira, a polícia já esteve em alguns locais notificando moradores e posteriormente serão aplicadas as penalidades.

“A PM ambiental está notificando e daqui um tempo vamos voltar, se nada tiver sido resolvido serão aplicadas as multas. Os moradores que não pagarem vão ser presos”, esclarece. A multa por infringir as leis ambientais em Área de Preservação Ambiental é de aproximadamente R$ 2 mil.

Notificações
Durante a operação várias propriedades foram notificadas, entre elas, a do aposentado Hélio Silva Carlos que mora na região há 25 anos. No local, a polícia encontrou várias irregularidades. “A propriedade fica a 60 metros do leito do rio e o correto é 100. A vegetação nativa foi destruída, portanto é preciso fazer um reflorestamento. O proprietário também faz captação de água da nascente sem orientação do órgão responsável e o esgoto corre a céu aberto”, explica o sargento da PM, Claudinei Thomaz.

O aposentado recebeu as orientações e reconheceu as irregularidades. “Essa área é de preservação e eu tenho consciência disso. Não tenho como comprar o terreno porque o estado não vai me vender. Faço a captação da água da nascente, mas não tenho documentação disso e vou tentar legalizar a questão ambiental”, afirma.

Fonte: G1. Disponível em: <http://g1.globo.com/mg/vales-mg/noticia/2015/10/em-mg-policia-realiza-operacao-de-combate-irregularidades-ambientais.html> Acessado em 20 de outubro de 2015.

Deixe uma comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *