A Prefeitura de Barcarena decretou nesta terça-feira (13) situação de emergência no município, localizado no nordeste do Pará, devido à tragédia ambiental causada pelo naufrágio de um navio que transportava 5 mil bois no dia 6 de outubro. O óleo da embarcação e corpos dos animais mortos se espalharam por praias do município, após o rompimento da barreira de contenção montada para conter os resíduos do acidente.

Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), pouco mais de 100 bois foram resgatados com vida – a maior parte morreu afogada e muitos animais não conseguiram sobreviver porque teriam ficados presos no porão do navio. Os moradores da área realizaram um protesto na segunda-feira (12), reclamando dos danos provocados ao meio ambiente, à economia da cidade e à vida da comunidade.

Em nota, a prefeitura informou que presta assistência às famílias atingidas pelo que chamou de “uma das piores tragédias ambientais de sua história recente”, e cobra uma solução das autoridades do Estado e da União, responsáveis pela operacionalização do porto de Vila do Conde.

No distrito de Vila do Conde, com 8 mil moradores, os comerciantes da beira da praia fecharam as portas e os pescadores se recolheram. Moradores afirmam que não há condições de trabalho com as praias interditadas e que as nódoas de óleo mancham as águas e a areia por mais de três quilômetros.

Em reunião realizada nesta segunda, no município, foi descartada a possibilidade de incinerar os corpos dos animais mortos, que serão enterrados em uma área localizada a cerca de 20km de Barcarena.

Acesse AQUI para ler a matéria completa!

Fonte: G1. Disponível em: <http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2015/10/barcarena-decreta-situacao-de-emergencia-apos-tragedia-ambiental.html> Acessado em 13 de outubro de 2015.

Deixe uma comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *